Pelo menos 29 venezuelanos desapareceram após partirem clandestinamente em uma pequena embarcação pesqueira na última quinta-feira (16) em direção a Trinidad e Tobago.

O barco saiu de Güiria, no estado do Sucre (nordeste), com nove passageiros, mas seu capitão fez outras paradas no trajeto, até alcançar 29 ocupantes, disse o deputado opositor Robert Alcalá.

De acordo com o deputado Carlos Valero, dois dos desaparecidos são menores de idade.

Este seria o segundo naufrágio na região em menos de um mês. Em 23 de abril passado, uma embarcação com 33 ocupantes afundou. Nove pessoas foram resgatadas com vida, uma jovem de 16 anos morreu, e os demais estão desaparecidos.

Com capacidade para cerca de dez ocupantes, muitas dessas embarcações são submetidas ao excesso de lotação.

Segundo familiares, os desaparecidos saíram em busca de melhores condições de vida.

“A maioria se foi por causa da pobreza; não há o que comer”, afirmou ao jornal digital Tal Cual um dos familiares, que pediu para não ser identificado.

Isidro Villegas, pai de um dos desaparecidos, disse que seu povoado está angustiado com a falta de informações. “Não sabemos se naufragaram, se foram sequestrados. Exigimos que as autoridades façam as buscas”, disse ao Tal Cual.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here