A sonda TGO
(ExoMars Trace Gas Orbiter) da ESA, agência espacial europeia, foi lançada em 2016 com o objetivo de estudar a atmosfera de Marte para buscar metano e outros gases. Durante as voltas na órbita do planeta vermelho, o equipamento espacial fez fotos nítidas de crateras marcianas.
Veja alguns dos registros:
*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

A Cratera de Oyama
foi registrada no dia 13 de junho deste ano. Esse tipo de área é classificado
como potencial local de aterrissagens para futuras missões tripuladas

A imagem que
registra linhas brilhantes e escuras na região de Locras Vallis foi feita no
início de uma manhã marciana no dia 20 de junho de 2019

A cratera Gale,
morada do Curisity Rover da NASA, tem aproximadamente 150 km de distância de
uma borda até a outra. Os cientistas acreditam que o local pode ser explorado
para identificar as mudanças climáticas no planeta. Isso porque há um deposito
de rocha sedimentar com quilômetros de espessura que pode ter preservado
evidência sobre o passado de Marte

Em 3 de julho deste
ano, a TGO fotografou uma cratera que nunca havia sido registrada por outro
equipamento espacial. Ainda sem nome, a região tem uma aparência enrugada por efeito
de uma mistura de rochas, gelo e de outros depósitos no solo marciano

Essa imagem não é
de uma cratera, mas as dunas polares de Marte também são interessantes. Os desenhos
no solo podem ser uma indicação do sentido em que o vento sopra na região. Durante
o inverno nas regiões polares, as dunas podem ficar cobertas por finas camadas
de gelo de dióxido de carbono



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here