Pressionado pela necessidade de vitória, o São Paulo tenta feitos raros no ano: marcar gols no Morumbi e vazar a melhor defesa do Brasil na temporada. No clássico deste sábado, às 19h, enfrenta um Palmeiras que sobra na liderança isolada do Campeonato Brasileiro.

​Das nove partidas disputadas no Cícero Pompeu de Toledo no ano, o São Paulo venceu apenas duas. Foram cinco empates sem gols, além de um empate em 1 a 1 com o Flamengo, pelo Brasileiro, e uma derrota para o Bahia, por 1 a 0, pela Copa do Brasil.

Pelo lado do Palmeiras, os números impressionam. Além de ter o ataque mais eficiente (18 gols marcados), a equipe só levou dois gols no Brasileiro. Contando toda a temporada até aqui, o time de Scolari foi vazado nove vezes em 35 partidas.

Neste sábado, os são-paulinos recebem justamente uma equipe que era freguesa no Morumbi até o ano passado. Da última vitória palmeirense até o triunfo pelo Brasileiro de 2018, os tricolores ostentaram por 16 anos uma sequência de 24 duelos sem derrota para o rival (15 vitórias e 9 empates) em casa.

A quebra do jejum veio com o 2 a 0 conquistado na 28ª rodada do Nacional do ano passado, gols de Gustavo Gómez e Deyverson.

Mandante no confronto, o São Paulo tem outras coisas para arrumar, como por exemplo o seu desempenho geral em clássicos.

Em 2019, o time do Morumbi não conseguiu bater os grandes do estado. Até agora, no único confronto que teve pelo Brasileiro, a equipe do técnico Cuca acabou derrotada pelo Corinthians, no Itaquerão, por 1 a 0.

Pelo Campeonato Paulista, apesar de ter chegado à final, o São Paulo acumulou percalços quando teve pela frente Corinthians, Palmeiras e Santos. Em sete clássicos, foram quatro derrotas e três empates (todos por 0 a 0).

Na volta do Nacional, única competição que segue no calendário são-paulino, o time sabe que precisa se ajustar em campo o mais rápido possível. A última vitória no torneio foi no dia 12 de maio, no triunfo por 1 a 0 diante do Fortaleza, fora de casa. Depois disso vieram mais cinco partidas com uma derrota e quatro empates.

O São Paulo, que na quarta rodada aparecia empatado na pontuação (10) com Palmeiras e Santos no topo da classificação, ocupa agora o 9º lugar, com 14 pontos.

Desgastada pelo ano complicado do São Paulo, que foi eliminado de forma precoce de dois torneios importantes como a Libertadores e também a Copa do Brasil, a diretoria ainda convive com problemas financeiros.

O clube, que já chegou a atrasar pagamento de direitos de imagens dos jogadores, aprovou, numa reunião do Conselho Deliberativo, cerca de R$ 37 milhões em empréstimos bancários para tentar colocar a casa em ordem.

O reflexo disso foi a tímida busca por reforços. Até agora, só quem chegou para reforçar o elenco de Cuca foi o atacante Raniel, que veio do Cruzeiro.

Se o São Paulo vive um ambiente turbulento, o Palmeiras está cumprindo uma temporada mais que satisfatória.

Apesar de ter sido eliminado nas semifinais do estadual pelo rival tricolor, as metas estão em dia para 2019. Na Libertadores, a equipe de Luiz Felipe Scolari conseguiu a classificação sem sustos para as oitavas de final –15 pontos, melhor campanha junto com o Cruzeiro.

Na Copa do Brasil, venceu o jogo de ida das oitavas de final contra o Internacional, por 1 a 0. Já no Brasileiro, tem cinco pontos de vantagem para o segundo colocado, que é o Santos (25 a 20). Em nove rodadas, o aproveitamento da equipe é de 93%, com oito vitórias e um empate. 

No São Paulo, a expectativa está no retorno do atacante Pablo. O atleta, que ficou fora por quase três meses por conta de dores na panturrilha e também uma cirurgia na região lombar, aproveitou o período de treinamentos e ganhou espaço para voltar a ser titular nesta retomada do Brasileiro.

Apesar de Cuca não ter antecipado a escalação, a tendência é que o centroavante tenha a companhia de Antony e Pato no setor ofensivo.

A expectativa também é grande sobre Hernanes. Contratado como o grande nome para comandar o time em 2019, ele sofreu com problemas físicos e chegou a perder a posição no time com a chegada de Cuca. Com a parada do Brasileiro, teve tempo para apurar a forma e retorna ao time titular.

Com Luan na proteção à zaga, o meia vai ter a companhia de Tchê Tchê na armação da equipe. Na defesa, o volante Hudson volta a ser improvisado na lateral direita.   

Já pelo Palmeiras, a tendência é que Felipão mantenha o rodízio no elenco que vem garantindo a boa performance da equipe nas competições que está disputando.

O treinador deve trocar a zaga que atuou quarta, contra o Inter. Assim, Antônio Carlos e Edu Dracena devem ir a campo nas vagas de Luan e Gustavo Gómez.

Outra alteração pode acontecer pelo lado esquerdo da defesa, com Victor Luís entrando no lugar de Diogo Barbosa.

No meio, Zé Rafael, autor do gol da vitória sobre o Internacional pela Copa do Brasil, pode sair para a entrada de Gustavo Scarpa, enquanto Deyverson deve ser substituído pelo colombiano Borja no comando do ataque palmeirense.​



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here