Na primeira partida em que o Palmeiras precisou dos seus reservas na temporada, eles mostraram que podem dar conta do recado. Com as entradas de Mayke e Diogo Barbosa nas laterais, Moisés no meio-campo e Keno no ataque, o time venceu o Alianza Lima por 2 a 0 com tranquilidade pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores, no Allianz Parque.

As ausências dos laterais Marcos Rocha e Victor Luís, do volante Bruno Henrique e do atacante Willian, todos desgastados pela maratona de jogos das últimas semanas, não comprometeram o futebol da equipe comandada pelo técnico Roger Machado, que ganhou ainda mais opções para a final do Paulista, contra o Corinthians. 

“As mudanças [no time] vão ser sempre analisadas caso a caso. Elas são feitas para aumentarmos as chances de vitória a cada jogo. Nosso grupo é de ótima qualidade”,  disse o técnico palmeirense após a partida

Mesmo com as mudanças, a receita do Palmeiras nas atuações em casa se repetiu.

O time pressionou desde o início o adversário para conseguir o gol. A estratégia surtiu efeito. Ainda aos 10 minutos da etapa inicial, Dudu cobrou falta na cabeça do zagueiro Antônio Carlos. Ele cabeceou na trave e, no rebote, o também zagueiro Thiago Martins fez seu primeiro gol na temporada.

“Se a gente não conseguisse imprimir um ritmo forte desde o início, fazendo o gol, reforçaria a estratégia do adversário [de marcação forte]”, afirmou Roger Machado. 

Mesmo com nove jogadores formando duas linhas defensivas, o Alianza Lima não conseguiu impedir as jogadas de ataque do time brasileiro. 

Keno —um dos melhores em campo— e Dudu aberto pelas pontas; Moisés e Lucas Lima pelo meio, e Borja dentro da área deram muito trabalho para a defesa peruana.

Os atacantes do Palmeiras tiveram uma boa movimentação ofensiva, mas erros de finalização impediram que o time fosse para o vestiário já com uma goleada no placar.

Na volta do intervalo, o Palmeiras ainda ganhou um presente do goleiro Daniel Prieto, 22, que já jogou nas categorias de base da seleção peruana. Após jogada de Keno pela esquerda, ele não conseguiu parar um cruzamento fraco e deixou a bola nos pés de Borja, que marcou o segundo e dificultou a reação da equipe peruana.

Foi o segundo gol do colombiano na Libertadores e o nono na temporada em 13 jogos com a camisa alviverde.

Ao contrário do que ocorreu em 1979, quando o Palmeiras goleou o Alianza Lima por 4 a 0 no Palestra Itália, também pela Libertadores, o time alviverde não conseguiu manter a pressão e ampliar o marcador.

Talvez já pensando na sequência desgastante de jogos nas próximas semanas, o time diminuiu o ritmo e só administrou a vantagem para sair de campo com a vitória.

Com a vitória em casa, o time alviverde é líder do Grupo 8 da Libertadores, com duas vitórias e seis pontos.

No próximo domingo (8), a equipe encara o seu arquirrival Corinthians na final do Paulista. Por ter vencido o jogo de ida, no Itaquerão, por 1 a 0, o time joga por um empate em casa para voltar a conquistar o título paulista após dez anos de jejum.

Com ou sem taça, o time terá pouco tempo para se recuperar. Na quarta-feira seguinte (dia 11), o Palmeiras enfrentará o Boca Juniors, da Argentina, novamente em casa. 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here