O VAR começou muito bem no Campeonato Inglês. Ainda é cedo para uma avaliação definitiva. A expectativa é ótima, pois os ingleses treinaram e observaram, durante dois anos, o funcionamento em outros países. Além disso, os árbitros de campo da Inglaterra são os melhores do mundo.

Na primeira rodada, já houve ações importantes. Uma foi a diminuição expressiva do tempo para análise dos lances pelo VAR. Outra foram as imagens que os árbitros de vídeo usam para tomar as decisões, que são mostradas simultaneamente nos telões dos estádios e na TV. Houve também menos ação do VAR e menos interpretações que em outros lugares. Mesmo assim, alguns ingleses não gostaram. Acham que a espera da definição dos lances, mesmo pequena, diminui muito a emoção.

Como disse Mauro Cézar Pereira, as imagens mostradas pelo VAR, nas decisões, são muito mais precisas, tecnológicas, que as dos famosos tira-teimas, que, na época, eram tratadas com verdades absolutas.

No fim de semana, Grêmio e Athletico-PR, que se enfrentam nesta quarta pela Copa do Brasil, jogaram com os times reservas no Brasileiro e perderam para Flamengo e Botafogo, respectivamente. Não estão nem aí. Como nas melhores equipes do mundo, os times brasileiros poderiam poupar uns três jogadores diferentes a cada partida, sem prejudicar a qualidade e os resultados. Além disso, o torcedor, o consumidor, é lesado, pois compra um produto e recebe outro.

O Grêmio, por ter atuações próximas, dentro e fora de casa, tem um pouco mais de chance de chegar à final. O Grêmio prioriza a posse de bola, a troca curta de passes, à espera que alguém se infiltre na área para fazer o gol, enquanto o Athletico, de forma organizada, é mais direto em direção ao gol. Os dois defendem e atacam bem. Não tem de ser uma coisa ou outra.

Outra novidade no fim de semana foi a contratação de Rogério Ceni pelo Cruzeiro. Por ter sido um atleta inteligente e preocupado com a estratégia de jogo, por ser detalhista, estudioso, pragmático e ambicioso e por já ter demonstrado conceitos interessantes e que saem da mesmice, Rogério passa a imagem de que será um técnico diferente, eficiente, capaz de unir a ciência com a ousadia e a criatividade. Mas não há certeza disso nem que ele já esteja pronto para brilhar em um grande time. O Cruzeiro tem pressa.

Não vi nenhum problema ético, como muitos acham, de Rogério ter trocado o Fortaleza pelo Cruzeiro durante o contrato. Ele quer evoluir, como todo bom profissional, e entrou em acordo com o clube. Rogério pagará, via Cruzeiro, a multa rescisória. O presidente do Fortaleza e a torcida agradeceram o treinador pelo trabalho.

Discordo do que ouço, todos os dias, que Rogério terá, no Cruzeiro, um elenco excepcional. O elenco é bom, mas, inferior a vários times e igual a muitos outros. Apenas Fábio, Dedé e Léo estão entre os melhores da posição no futebol brasileiro. Os outros são bons, comuns. Falta ao Cruzeiro um grande centroavante, já que Fred não dá sinais de recuperação, e de um meio-campista, construtor. Thiago Neves é um ótimo meia-ofensivo, perto da área e do gol. Além disso, o Cruzeiro perdeu os dois volantes reservas, Lucas Silva e Romero.

Dificilmente, o Cruzeiro vai ser campeão da Copa do Brasil e vai conseguir uma vaga para a Libertadores via Brasileiro. O trabalho de Rogério Ceni deveria ser avaliado agora e no próximo ano. O futebol brasileiro precisa ter um olhar no presente e no futuro próximo, sem o imediatismo atual, que prejudica a evolução.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here