A espaçonave Orion da Nasa, agência espacial norte-americana, fará parte da Missão Artemis, que deve levar astronautas novamente para a Lua em 2024. Para realizar alcançar esse objetivo, os engenheiros desenvolvem novas tecnologias para garantir uma viagem segura além da atmosfera. Veja algumas das inovações que devem ir ao espaço nos próximos anos.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

A agência espacial implantou na Orion um sistema de alta tecnologia para melhorar a qualidade do ar dentro da nave. O sistema irá remover o dióxido de carbono (CO2) e
a umidade da Orion, assim garante que o ar esteja seguro para respiração da
tripulação. O sistema já está sendo testado abordo da ISS

Segundo a Nasa, quanto mais uma nave viaja pelo espaço, mais quente ele retorna à Terra. Por isso, é necessário garantir um isolamento para proteger a tripulação. O escudo térmico da Orion é o maior já construído e ajudará a sonda de suportar temperaturas de mais de 2 mil graus durante a reentrada na atmosfera. Antes da reentrada, a Orion deverá suportar temperaturas de até 700°C, enquanto os astronautas dentro na nave estarão protegidos e confortáveis a uma temperatura média de 25°C

Os 33 propulsores instalados na Orion pela Nasa buscam garantir maior mobilidade do equipamento no espaço. Os equipamentos de diferentes tamanhos devem facilitar as manobras necessárias para entrar na atmosfera lunar, por exemplo.

A Orion está equipada com um sistema de proteção contra radiação, necessário para proteger os astronautas. A exposição à radiação durante uma viagem espacial pode causar problemas de saúde, como o câncer. A sonda também tem um
abrigo temporário, se caso ocorra um evento de radiação solar, os tripulantes
poderão se proteger

Para garantir que a sonda envie e receba dados e informações sem interrupção, os engenheiros da Nasa vão equipar a Orion com quatro computadores idênticos e um computador backup

A Orion usará todas as redes de comunicação da Nasa para
poder se comunicar.  Para que cada fase
do lançamento os satélites consigam rastrear e garantir a retransmissão de
dados



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here