A tecnologia e a ciência têm contribuições importantes para a evolução dos esportes e para a melhora do desempenho dos atletas. Conheça
as inovações que contribuíram para as modalidades esportivas do PAN LIMA 2019, segundo o IPT (Instituto de Pesquisa Tecnológica)

Atletismo: nas corridas, é utilizada o cronometro eletrônico, um sensor preso na pistola que dispara o tiro de largada. Após o disparo, o sensor envia um
sinal eletrônico ao sistema de cronometragem. Alto-falantes em vários pontos da pista garantem que os
atletas ouçam o disparo no mesmo segundo 

Canoagem: em 2015, a
Confederação Brasileira de Canoagem firmou um contrato com uma empresa de tecnologia
para a instalação de um software inovador para monitorar os principais atletas
do país. Equipamentos como acelerômetro, giroscópios e GPS são capazes de
medir a frequência e a intensidade da remada, podendo também detectar a
localização, velocidade e direção da embarcação

Esgrima: embora seja um esporte
clássico, é um dos mais tecnológicos. Sistemas eletrônicos e sensores implantados na ponta de cada espada indicam quando o oponente foi
tocado. Os uniformes também são confeccionados com fibra sintética resistente, semelhantes
ao que são usados nos coletes à prova de bala

Hipismo: Em 2015,
em Las Vegas, nos EUA, foi apresentada uma coleira que avisa aos donos dos
animais possíveis sintomas de doenças, como cólicas, e até mesmo se eles sentem
dor devido a alguma ferida. Os monitoramentos dos cavalos são realizados em
tempo real

Vôlei: o esporte
já utiliza uma tecnologia que ajuda árbitros a avaliarem jogadas
duvidosas. Por meio de um sistema de câmeras, os juízes podem rever as
imagens com mais tranquilidade e tomar decisões mais eficazes. Além disso, é
testado a implementação de chips em bolas, que já foram testados em competições
nacionais

Triatlo: os atletas que participam desse esporte estão ganhando cada vez mais com a evolução da tecnologia nas vestimentas. Roupas que se adequam ao corpo podem ajudar na frequência cardíaca, ventilação pulmonar e consumo máximo de oxigênio

Badminton: essa modalidade passou por diversas
inovações nos últimos tempos em relação às raquetes. Em 1950, as armações de aço
foram trocadas por fibras de carbono, concedendo mais força, flexibilidade e
leveza ao acessório. As mudanças também foram feitas nas cordas do equipamento. Cordas de
náilon substituíram tripas de animais

 

*Estagiária
do R7 sob supervisão de Deborah Giannini 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here